Os protestos do Dia da Independência em São Paulo foram marcados por confrontos que terminaram com 40 detidos e ao menos 13 feridos (cinco policiais e oito manifestantes), segundo balanços da polícia e do Gapp (Grupo de Apoio ao Protesto Popular).
O caso mais grave é do estudante Vitor Araújo, 19. Ele perdeu a visão do olho direito e passará por uma cirurgia de reconstrução facial no Hospital das Clínicas, onde está internado desde sábado.
À Folha, Araújo relatou que estava diante da Câmara de Vereadores quando foi atingido no rosto por uma bomba de efeito moral da PM.
Houve tentativa de invasão ao prédio por parte dos manifestantes, muitos seguidores da tática "black bloc".
O estudante, que mora em Taipas (zona norte), assegura que não é "bloc" --segundo ele, estava com o rosto coberto para se proteger do gás jogado pela polícia.
Procurada, a PM não se manifestou sobre o caso.
Araújo participava do protesto para "melhorar a educação e a saúde" e protestar "contra a violência policial".
Ele havia sido detido em uma manifestação anterior --segundo ele, enquanto filmava as ações. O grupo Advogados Ativistas o assessora nos dois casos.
Entre os detidos no sábado em São Paulo, quatro permaneciam presos até ontem (8) --dois deles foram intimados a pagar fiança. Quatro menores foram encaminhados à Fundação Casa. Os crimes incluem tentativa de homicídio e dano ao patrimônio.
These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

Leave a comment